SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Exercícios sobre Trovadorismo


Exercícios sobre Trovadorismo (interpretação)

1. Em que período histórico surgiu e se desenvolveu o Trovadorismo?
a) Na Idade Média
b) No Classicismo
c) No Brasil Colônia
d) No Pré-Modernismo

2. 'Queredes que vos retraia / quando vos eu vi em saia?'. Qual o título do primeiro registro poético em língua galaico-portuguesa?
a) Canção de Rolando
b) Non Quer'eu Donzela Fea
c) Cantiga da Guarvaia ou da Ribeirinha
d) A Farsa de Inês Pereira

3. Qual a diferença entre cantiga lírica e cantiga satírica?
a) Ambas caracterizam o trovadorismo.
b) As líricas falam de amor, de ausência; as satíricas são cantigas de humor.
c) Nas líricas, o eu-lírico (sujeito da expressão) é masculino; nas satíricas, é feminino.
d) As cantigas líricas são de amor ou de amigo; as satíricas criticam os comportamentos sociais.
e) As alternativas A e C estão corretas.

4. Nascido em Lisboa em 1261, ele foi rei, poeta, trovador e ainda fundador da Universidade de Coimbra. Quem?
a) Dom Dinis
b) Dom João 5º
c) Luís de Camões
d) Afonso 10º

5. No plano econômico, da produção e consumo de bens, os trovadores são artistas contemporâneos do ___________'.
a) Capitalismo
b) Mercantilismo
c) Catolicismo
d) Feudalismo

6. (Mack-2005) Assinale a afirmativa correta sobre o texto I.

Texto I
Ondas do mar de Vigo,
se vistes meu amigo!
E ai Deus, se verrá cedo!
Ondas do mar levado,
se vistes meu amado!
E ai Deus, se verrá cedo!
Martim Codax

Obs.: verrá = virá
levado = agitado

a) Nessa cantiga de amigo, o eu lírico masculino manifesta a Deus seu sofrimento amoroso.
b) Nessa cantiga de amor, o eu lírico feminino dirige-se a Deus para lamentar a morte do ser amado.
c) Nessa cantiga de amigo, o eu lírico masculino manifesta às ondas do mar sua angústia pela perda do amigo em trágico naufrágio.
d) Nessa cantiga de amor, o eu lírico masculino dirige-se às ondas do mar para expressar sua solidão.
e) Nessa cantiga de amigo, o eu lírico feminino dirige-se às ondas do mar para expressar sua ansiedade com relação à volta do amado.

7. (UNIFESP-2005) 

Senhor feudal
Se Pedro Segundo
Vier aqui
Com história
Eu boto ele na cadeia.

Oswald de Andrade

O título do poema de Oswald remete o leitor à Idade Média. Nele, assim como nas cantigas de amor, a idéia de poder retoma o conceito de

a) fé religiosa.
b) relação de vassalagem.
c) idealização do amor.
d) saudade de um ente distante.
e) igualdade entre as pessoas.

8. (Unicamp-2003) 

a) No início da Farsa de Inês Pereira, Lianor Vaz relata à mãe de Inês um hilariante acontecimento que teria protagonizado. Tal acontecimento serve de testemunho à crítica moral que Gil Vicente pretendeu fazer a uma instituição ainda de grande influência no século XVI, época em que foi escrita a famosa peça. Qual é o episódio que Lianor Vaz teria protagonizado? Qual seria aquela instituição?
b) Ao final da peça de Gil Vicente, com Inês já casada com Pero Márquez, comparece à cena uma personagem decisiva para o desenlace da trama. Quem é essa personagem? Que relação teria ela tido com Inês, anteriormente?

9. (PUC-SP-2006) Ainda sobre a peça O Velho da Horta, considerando o texto como um todo, é correto afirmar se que

a) a reza do "Pai Nosso" que inicia a peça, prepara o leitor para o desenvolvimento de um texto fundamentalmente religioso, confirmado, inclusive, pela ladainha proferida pela alcoviteira.
b) o velho relaciona-se, ao longo da peça, com quatro mulheres, das quais uma é a moça por quem se apaixona e com quem, correspondido, acaba se casando. 
c) a farsa tem como argumento a paixão de um velho por uma moça de muito bom parecer, por causa dela (e por via de uma alcoviteira) acaba gastando toda a sua fortuna.
d) o texto se organiza a partir de uma estrutura versificatória que revela ritmo poético, marcado por versos livres e por ausência de esquema rímico. 
e) o diálogo estabelecido entre o velho e a moça cria condições para o arrebatamento amoroso de ambos e revela ausência de ironia e de menosprezo de qualquer natureza.

10. (UNIFESP-2004) 
Andar! Pero Marques seja!
Quero tomar por esposo
quem se tenha por ditoso
de cada vez que me veja.
Meu desejo eu retempero:
asno que me leve quero,
não cavalo valentão:
antes lebre que leão,
antes lavrador que Nero.

Sobre a Farsa de Inês Pereira, é correto afirmar que é um texto de natureza

a) satírica, pertencente ao Humanismo português, em que se ridiculariza a ascensão social de Inês Pereira por meio de um casamento de conveniências.
b) didático-moralizante, do Barroco português, no qual as contradições humanas entre a vida terrena e a espiritual são apresentadas a partir dos casamentos complicados de Inês Pereira.
c) religiosa, pertencente ao Renascimento português, no qual se delineia o papel moralizante, com vistas à transformação do homem, a partir das situações embaraçosas vividas por Inês Pereira.
d) reformadora, do Renascimento português, com forte apelo religioso, pois se apresenta a religião como forma de orientar e salvar as pessoas pecadoras.
e) cômica, pertencente ao Humanismo português, no qual Gil Vicente, de forma sutil e irônica, critica a sociedade mercantil emergente, que prioriza os valores essencialmente materialistas.

11. (PUC - SP-2007) Considerando a peça Auto da Barca do Inferno como um todo, indique a alternativa que melhor se adapta à proposta do teatro vicentino. 

a) Preso aos valores cristãos, Gil Vicente tem como objetivo alcançar a consciência do homem, lembrando-lhe que tem uma alma para salvar.
b) As figuras do Anjo e do Diabo, apesar de alegóricas, não estabelecem a divisão maniqueísta do mundo entre o Bem e o Mal.
c) As personagens c omparecem nesta peça de Gil Vicente com o perfil que apresentavam na terra, porém apenas o Onzeneiro e o Parvo portam os instrumentos de sua culpa.
d) Gil Vicente traça um quadro crítico da sociedade portuguesa da época, porém poupa, por questões ideológicas e políticas, a Igreja e a Nobreza. 
e) Entre as características próprias da dramaturgia de Gil Vicente, destaca-se o fato de ele seguir rigorosamente as normas do teatro clássico.

GABARITO

1. Em que período histórico surgiu e se desenvolveu o Trovadorismo?
a) Na Idade Média
b) No Classicismo
c) No Brasil Colônia
d) No Pré-Modernismo

2. 'Queredes que vos retraia/ quando vos eu vi em saia?'. Qual o título do primeiro registro poético em língua galaico-portuguesa?
a) Canção de Rolando.
b) Non Quer'eu Donzela Fea.
c) Cantiga da Guarvaia ou da Ribeirinha.
d) A Farsa de Inês Pereira.

3. Qual a diferença entre cantiga lírica e cantiga satírica?
a) Ambas caracterizam o trovadorismo.
b) As líricas falam de amor, de ausência; as satíricas são cantigas de humor.
c) Nas líricas, o eu-lírico (sujeito da expressão) é masculino; nas satíricas, é feminino.
d) As cantigas líricas são de amor ou de amigo; as satíricas criticam os comportamentos sociais.
e) As alternativas A e C estão corretas.

4. Nascido em Lisboa em 1261, ele foi rei, poeta, trovador e ainda fundador da Universidade de Coimbra. Quem?
a) Dom Dinis
b) Dom João 5º
c) Luís de Camões
d) Afonso 10º

5. No plano econômico, da produção e consumo de bens, os trovadores são artistas contemporâneos do ___________'.
a) Capitalismo
b) Mercantilismo
c) Catolicismo
d) Feudalismo

6. (Mack-2005) Assinale a afirmativa correta sobre o texto I.

Texto I
Ondas do mar de Vigo,
se vistes meu amigo!
E ai Deus, se verrá cedo!
Ondas do mar levado,
se vistes meu amado!
E ai Deus, se verrá cedo!
Martim Codax

Obs.: verrá = virá
levado = agitado

a) Nessa cantiga de amigo, o eu lírico masculino manifesta a Deus seu sofrimento amoroso.
b) Nessa cantiga de amor, o eu lírico feminino dirige-se a Deus para lamentar a morte do ser amado.
c) Nessa cantiga de amigo, o eu lírico masculino manifesta às ondas do mar sua angústia pela perda do amigo em trágico naufrágio.
d) Nessa cantiga de amor, o eu lírico masculino dirige-se às ondas do mar para expressar sua solidão.
e) Nessa cantiga de amigo, o eu lírico feminino dirige-se às ondas do mar para expressar sua ansiedade com relação à volta do amado.

7. (UNIFESP-2005) 

Senhor feudal
Se Pedro Segundo
Vier aqui
Com história
Eu boto ele na cadeia.

Oswald de Andrade

O título do poema de Oswald remete o leitor à Idade Média. Nele, assim como nas cantigas de amor, a idéia de poder retoma o conceito de

a) fé religiosa.
b) relação de vassalagem.
c) idealização do amor.
d) saudade de um ente distante.
e) igualdade entre as pessoas.

8. 
a) Lianor fora atacada por um padre. A crítica se dirige a uma parte do clero que não segue os preceitos pregados pela Igreja Católica.
b) Um Ermitão, que se percebe ser um antigo pretendente de Inês.

9. (PUC-SP-2006) Ainda sobre a peça O Velho da Horta, considerando o texto como um todo, é correto afirmar se que

a) a reza do "Pai Nosso" que inicia a peça, prepara o leitor para o desenvolvimento de um texto fundamentalmente religioso, confirmado, inclusive, pela ladainha proferida pela alcoviteira.
b) o velho relaciona-se, ao longo da peça, com quatro mulheres, das quais uma é a moça por quem se apaixona e com quem, correspondido, acaba se casando. 
c) a farsa tem como argumento a paixão de um velho por uma moça de muito bom parecer, por causa dela (e por via de uma alcoviteira) acaba gastando toda a sua fortuna.
d) o texto se organiza a partir de uma estrutura versificatória que revela ritmo poético, marcado por versos livres e por ausência de esquema rímico. 
e) o diálogo estabelecido entre o velho e a moça cria condições para o arrebatamento amoroso de ambos e revela ausência de ironia e de menosprezo de qualquer natureza.

10. (UNIFESP-2004) 
Andar! Pero Marques seja!
Quero tomar por esposo
quem se tenha por ditoso
de cada vez que me veja.
Meu desejo eu retempero:
asno que me leve quero,
não cavalo valentão:
antes lebre que leão,
antes lavrador que Nero.

Sobre a Farsa de Inês Pereira, é correto afirmar que é um texto de natureza

a) satírica, pertencente ao Humanismo português, em que se ridiculariza a ascensão social de Inês Pereira por meio de um casamento de conveniências.
b) didático-moralizante, do Barroco português, no qual as contradições humanas entre a vida terrena e a espiritual são apresentadas a partir dos casamentos complicados de Inês Pereira.
c) religiosa, pertencente ao Renascimento português, no qual se delineia o papel moralizante, com vistas à transformação do homem, a partir das situações embaraçosas vividas por Inês Pereira.
d) reformadora, do Renascimento português, com forte apelo religioso, pois se apresenta a religião como forma de orientar e salvar as pessoas pecadoras.
e) cômica, pertencente ao Humanismo português, no qual Gil Vicente, de forma sutil e irônica, critica a sociedade mercantil emergente, que prioriza os valores essencialmente materialistas.

11. (PUC - SP-2007) Considerando a peça Auto da Barca do Inferno como um todo, indique a alternativa que melhor se adapta à proposta do teatro vicentino. 

a) Preso aos valores cristãos, Gil Vicente tem como objetivo alcançar a consciência do homem, lembrando-lhe que tem uma alma para salvar.
b) As figuras do Anjo e do Diabo, apesar de alegóricas, não estabelecem a divisão maniqueísta do mundo entre o Bem e o Mal.
c) As personagens c omparecem nesta peça de Gil Vicente com o perfil que apresentavam na terra, porém apenas o Onzeneiro e o Parvo portam os instrumentos de sua culpa.
d) Gil Vicente traça um quadro crítico da sociedade portuguesa da época, porém poupa, por questões ideológicas e políticas, a Igreja e a Nobreza. 
e) Entre as características próprias da dramaturgia de Gil Vicente, destaca-se o fato de ele seguir rigorosamente as normas do teatro clássico.

Fonte:http://atividadesdeportugueseliteratura.blogspot.com/2018/05/trovadorismo-exercicios-com-respostas.html

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...