SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

quarta-feira, 21 de maio de 2014

“Fora de Mim”




"Fora de Mim", de Martha Medeiros (foto), flui mais rápido que a vontade de se separar da história
LEIA TRECHO DO LIVRO


A narradora de “Fora de Mim”, novo livro de Martha Medeiros (editora Objetiva), começa seu relato emotivo comparando-se a um sobrevivente de um acidente de avião. Fala especificamente do assustador momento em que se percebe a perda de altitude, a turbina sem potência, a grande tragédia tão próxima quanto irremediável. E, depois, o estrondo, o aterrorizante barulho da desgraça e, enfim, o silêncio da morte, do fim.

Não há um acidente aéreo de fato no enredo da autora gaúcha. Martha usa a imagem como metáfora de outro momento trágico na vida de sua personagem: o fim de um relacionamento. Por mais que a narradora já comece seu relato afirmando que sabia do fim, que aquela era “uma viagem sem destino”, perder o homem que ela ainda ama parece um golpe tão fatal quanto o despencar de uma aeronave.

A narrativa está construída como um relato informal, em primeira pessoa, que bem poderia ser uma carta dirigida ao ex. Trata-se de uma mulher que já passou dos 40 anos, que acumula experiências amorosas, tem filhos e uma vida equilibrada, mas que assume um papel de total fragilidade diante do adeus do namorado.

Com um texto despretensioso e instigante (daqueles que fazem a leitura fluir mais rápido que a vontade de se separar da história), o leitor acompanha as fases do sofrimento da personagem. O desespero do susto, seguido da calmaria da tristeza que impede uma reação, o retorno à vida solitária, até a “melancolia natural que acomete a todos que encerram uma etapa importante da vida”. Impossível não se identificar, ao menos em parte, com esse percurso.

A personagem de Martha (que não é nominada no livro) vive o rompimento como uma terrível e --ainda assim-- proveitosa passagem. Usa o sofrimento como forma de entendimento dela própria. Enxerga no abandono (seu namorado a troca por outra mulher) uma maneira de viver a morte.

“É a pior morte, a do amor. Porque a morte de uma pessoa é o fim estabilizado, é o retorno para o nada, uma definição que ninguém questiona. A morte de um amor, ao contrário, é viva”, relata a personagem.

“Fora de Mim” é um livro sobre amor, sobre paixão, mas principalmente sobre o aspecto cíclico dos relacionamentos. A personagem de Martha não aceita a tranquilidade das relações maduras como uma consequência natural do tempo a dois. “O amor é uma subversão, e seu vigor nunca será encontrado em amizades ou parentescos”, escreve a mulher, para logo concluir: “Amar prescinde de entendimento. Por isso não sei amar, porque sou viciada em entender”.

O que uma mulher abandonada pelo homem que ama espera, no final das contas, é ser resgatada do marasmo da solidão o mais rápido possível. Ser de novo desafiada, colocada em movimento por um relacionamento que não precisa ser leve, mas há de ser intenso.



Martha Medeiros também é autora do best-seller "Divã", que foi adaptado ao teatro e cinema --este último com a atriz Lilia Cabral, que interpreta a personagem Mercedes (foto)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...