SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Conheça o Palácio do Jaburu, atual residência do presidente interino


Linhas modernistas e assinatura de Oscar Niemeyer marcam a casa de Michel Temer



O núcleo central do Palácio do Jaburu é destinado à moradia, mas algumas reuniões de trabalho e recepções também acontecem ali, ladeadas pelo Lago Paranoá. Seus mais de 4 mil m² possuem uma área externa generosa - com varandas, jardins e a Lagoa do Jaburu.



O requinte do espaço é notado nos mobiliários, obras de arte, painéis, adornos e vegetação local - assinados por grandes nomes do design, pintura, arte, paisagismo e arquitetura. Foi projetado em 1973, por Oscar Niemeyer, para ser a residência oficial da Vice-Presidência da República, mas o Palácio só foi ocupado em 1977. Hoje, quem o ocupa é o presidente interino Michel Temer.



As linhas retas da fachada e os grandes pilares se completam com o imenso verde da vegetação. Ao lado da entrada do Palácio, fica a capela, que possui piso de mármore branco. Ali, a iluminação natural atravessa o painel de vitrais de autoria de Marianne Peretti. Os bancos genuflexórios e o altar são assinados por Anna Maria Niemeyer. O destaque na capela é a imagem de Nossa Senhora Aparecida, entalhada em um único bloco de madeira pelo artista Valcides Mairinque de Minas Gerais.


No hall de entrada, o quadro de Rubem Valentim, a mesa brasileira do século XIX e as cadeiras de jacarandá do século XVIII recepcionam os visitantes. Logo à frente, na Sala de Espera, a poltrona Marquesa, de Oscar Niemeyer embeleza o espaço. Ao lado, está o escritório, com piso e revestimento em madeira, além do quadro Cidade, de Antônio Bandeira, e uma mesa brasileira do século XIX. O local de trabalho é usado pelo ocupante do cargo da vice-presidência para pequenas reuniões.




Um grande painel de vidro transparente de Marianne Peretti divide dois ambientes – sala de estar e sala de espera. Ele convida o visitante a apreciar a natureza. A sala de estar possui uma parede revestida com espelho, adornos de prata e mesa de centro, do designer Mies van der Rohe.



Um grande painel curvilíneo separa a sala de estar da sala de almoço, onde estão as cadeiras Tião, de Sergio Rodrigues, além de um baldaquim coroado por uma imagem sacra. Na parede oposta, uma inconfundível obra de arte em mármore de Athos Bulcão.



A suíte do casal, outros quartos e a cozinha localizam-se no térreo da residência com os demais ambientes. No subsolo, estão, sala de TV, cinema particular e a garagem.




A área externa é marcada por um grande painel de mármore e a paginação recurvada do piso em preto e branco, de autoria de Athos Bulcão, conduzem o visitante. O ambiente exibe a escultura “Leda e o Cisne” do artista brasileiro Alfredo Ceschiatti. O espaço acolhe poltronas, sofás e mesa de reuniões, assinados por designers como George Nelson, Hannah e Morrison, usados para recepcionar convidados.





Concebido e projetado por Roberto Burle Marx, paisagista reconhecido internacionalmente, o jardim do Palácio do Jaburu possui uma vegetação mista, com plantas trazidas de todos os lugares do Brasil e árvores nativas do cerrado brasileiro.




Por entre paineiras, ipês e palmeiras, pássaros como - cardeal do nordeste, coleiro baiano, siriri e outros circulam livremente no viveiro natural, as emas, aves pernaltas do cerrado brasileiro, são uma atração à parte. A natureza está presente por todos os lados, na Lagoa do Jaburu, que deu nome ao palácio, compondo um ecossistema equilibrado.

O Palácio do Jaburu fica aberto para visitação às quartas-feiras, das 15 às 17h. Não é necessário agendamento prévio. É uma visita conjugada com o Palácio da Alvorada com duração total de uma hora. Mais informações com a COREP – Coordenação Geral de Relações Públicas, tel. (61) 3411-2336.

Fonte: Casa Vogue

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...