SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Vamos viajar?






















Por que você precisa tirar férias da sua família - Pilar Jericó



"Anos atrás conheci uma pessoa que me explicou que distribuía suas férias da seguinte maneira: três semanas com sua família, duas com seu cônjuge e uma para si, que aproveitava para sair com amigos ou apenas para ficar sozinho. Aquele era um acordo que tinha com sua esposa já fazia algum tempo e funcionava às mil maravilhas. Essa pessoa era alemã, tinha seis semanas de férias durante o ano e, em sua opinião, era algo muito comum em seu país. Sem entrarmos no mérito de ser uma prática muito comum, sem dúvida ela tem muitas vantagens, desde que seja algo aceito pelos cônjuges e não se sintam culpados por isso.


Quando somos mais jovens, passamos as férias com a família ou amigos. A dificuldade surge quando temos um relacionamento estável ou, mais ainda, quando há crianças envolvidas. Nesse momento, as expectativas aparecem cruzadas, nem sempre coincidem. Pode ser difícil para o casal escapar sozinho pela logística ou pela possível culpa de deixar as crianças com outra pessoa, mas o problema piora quando a ideia é ir sozinho se o outro não vê isso com bons olhos. E, curiosamente, para recarregar as baterias e se sentir bem, também precisamos de tempo para nós mesmos.

Os bons momentos são aqueles nos quais desfrutamos fazendo algo que gostamos. É claro que é melhor vivenciar isso com as pessoas que amamos, mas aceitemos, nem sempre os gostos ou os momentos coincidem tanto com o casal, como com os amigos ou a família. A solução usual é negociação e sacrifício. Mas sacrificar-se continuamente tem um preço a médio e longo prazo. Pode ser que sejamos conscientes no início, mas ao longo do tempo, isso vai gerando um rancor que pode levar, por exemplo, a ficar bravo com qualquer bobagem. Portanto, vale a pena, talvez, encontrar uma terceira via: as férias ao estilo alemão, usando o exemplo da pessoa que conheci. Ou seja, podemos incluir na dinâmica do casal, dos amigos ou da família um tempo compartilhado e um tempo para ficar sozinho, para fazer o Caminho de Santiago de bicicleta, escalar uma montanha ou ficar jogado em uma rede por vários dias. O que for preciso."
******************************************************
Todos nós precisamos de férias, 
e com o Tribarte também não é diferente!

Vitamina F de força para continuar, não é?
Mas se não for possível ir à praia, relaxe!
O importante é revitalizar!

E por isto vamos nos dar o direito de descansar!

Imenso abraço!

RESPIRE ARTE E MUDE O OLHAR DO SEU DIA!









Street Art in Paris, France




NA BERLINDA, O CORAÇÃO



"Há momentos em que tudo o que a gente precisa é dar colo para o próprio coração. 
Aconchegá-lo no nosso olhar de escuta. 
Deixar que perceba que naquele instante todas as outras coisas podem nos esperar um pouco;
 ele, não.
 Ele é o nosso rei e o nosso reino. 
O papel para desenho e a caixa de lápis de cor. 
A música e a orquestra. 
Nossa bússola e nosso mar.
 A flor, o pólen, a borboleta, ao mesmo tempo. 
A colmeia e o mel. 
O centro, onde tudo principia e para o qual tudo converge. 
Ele não pode esperar."

ANA JÁCOMO

CONTA PRA MIM - ANA CLÁUDIA SALDANHA JÁCOMO




Conta pra mim de onde a gente se conhece. De onde vem a sensação de que sempre esteve aqui, quando eu sei que não estava. Conta por que nada do que diz sobre você me parece novidade, como se eu estivesse lá, nos lugares que relembra, quando eu sei que não estive. Conta onde nasce essa familiaridade toda com os seus olhos. Onde nasce a facilidade para ouvir a música de cada um dos seus sorrisos. Onde nasce essa compreensão das coisas que revela quando cala. Conta de onde vem a intuição da sua existência tanto tempo antes de nos encontrarmos.

Conta pra mim de onde a gente se conhece. De onde vem o sentimento de que a sua história, absolutamente nova, é como um livro que releio aos poucos e, ao longo das páginas, apenas recordo trechos que esqueci. Conta de onde vem a sensação de que nos conhecemos muito mais do que imaginamos. De que ouvimos muito além do que dizemos. De que as palavras, às vezes, são até desnecessárias. Conta de onde vem essa vontade que parece tão antiga de que os pássaros cantem perto da sua janela quando cada manhã acorda. De onde vem essa prece que repito a cada noite, como se a fizesse desde sempre, para que todo dia seu possa dormir em paz.

Conta pra mim de onde a gente se conhece. De onde vem essa repentina admiração tão perene. De onde vem o sentimento de que nossas almas dialogavam muito antes dos nossos olhos se tocarem. Conta por que tudo o que é precioso no seu mundo me parece que já era também no meu. De onde vem esse bem-querer assim tão fácil, assim tão fluido, assim tão puro. Conta de onde vem essa certeza de que, de alguma maneira, a minha vida e a sua seguirão próximas, como eu sinto que nunca deixaram de estar.

Conta pra mim por que, por mais que a gente viva, o amor nos surpreende tanto toda vez que vem à tona.



© ANA CLÁUDIA SALDANHA JÁCOMO
In Cheiro de flor quando ri 1
(publicado em 5 de Dezembro de 2011)

NOTA:
1. Cheiro de flor quando ri: blog da autora que foi desativado em Agosto de 2012.

Pensamento do dia: há futuro para o homem de paz

PAZ



"Considere o íntegro, observe o justo; 
há futuro para o homem de paz."
Salmos 37.37

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...