SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

terça-feira, 27 de março de 2018

PROPOSTA DE REDAÇÃO REALIZADA PELA UERJ EM SEU EXAME DISCURSIVO DE 2018


PROPOSTA DE REDAÇÃO 

"Eu era advogado de algumas casas ricas, e os processos vinham chegando. Escobar contribuíra muito para as minhas estreias no foro. Interveio com um advogado célebre para que me admitisse à sua banca, e arranjou-me algumas procurações, tudo espontaneamente."
 (capítulo CIV)

No trecho acima, do romance Dom Casmurro, de Machado de Assis, Bento Santiago, o narrador-personagem, fala sobre sua profissão. O leitor, porém, não tem notícia de qualquer processo em que ele tenha atuado, se ganhou alguma causa, se perdeu. 

Entretanto, todo o romance pode ser compreendido como um longo Auto de Acusação que Bento move contra sua esposa, Capitolina Santiago, a Capitu, por adultério. Atuando como promotor e juiz ao mesmo tempo, Bento considera Capitu culpada e a condena ao exílio na Europa até o dia de sua morte. Nesse processo, ela não tem direito à defesa, nem mesmo à voz. Sua versão dos acontecimentos não é apresentada.

A partir da leitura do romance, é possível refletir sobre o seguinte problema que faz parte do nosso cotidiano: a verdade pode ser estabelecida com base em uma única perspectiva?

 Escreva uma redação argumentativo-dissertativa, em prosa, com 20 a 30 linhas, discutindo esse problema. Utilize a norma-padrão da língua portuguesa e atribua um título à sua redação, que deve ser escrita inteiramente com caneta e não deve ser assinada.
Item do programa: redação. 
Subitem do programa: habilidade de leitura e interpretação para reconstrução de textos em diversos níveis; construção da argumentação; emprego de formas e estruturas linguísticas de acordo com a norma-padrão.
 Objetivo: apresentar em redação em prosa de natureza dissertativo-argumentativa, conclusões a respeito do tema proposto. 

A proposta da Redação no Vestibular Estadual 2018 parte da leitura prévia do romance Dom Casmurro, de Machado de Assis. O que se pede é justamente a discussão de uma questão polêmica levantada pelo romance. 

A proposta, assim, restringe a gama de temas possíveis apenas àqueles levantados no enredo do livro indicado. Além disso, o candidato se prepara melhor para fazer a redação, ao ler o livro e discutir as suas questões com professores e colegas. No entanto, o tema da Redação não é o livro em si. 

Nesse sentido, não se recomenda reduzir a Redação a uma resenha ou um resumo do livro, porque nesse caso se foge do tema pedido. Com essa proposta, não se quer conferir se o candidato leu ou não o livro, mas sim lhe oferecer um instrumento valioso para construir, com calma e tempo, seu pensamento e seu argumento. 

A proposta da Redação do exame discursivo 2018 chama a atenção para o personagem narrador do livro, o advogado Bento Santiago. A circunstância aparentemente secundária da profissão de Bentinho mostra-se relevante, quando se percebe que todo o romance constitui um longo Auto de Acusação por adultério contra a senhora Capitolina Santiago, mais conhecida como Capitu. 

Não há como o leitor saber se Capitu traiu ou não o seu marido, porque o romance de Machado de Assis sustenta a dúvida até o fim. 

Logo, essa não é a questão principal do romance, mas sim porque Bento, seu marido, assume ao mesmo tempo os papéis de promotor e juiz, não dando voz nem direito de defesa a Capitu. 

Essa questão levanta o tema da Redação: a verdade pode ser estabelecida com base em uma única perspectiva? Esse tema pode ser abordado pelos ângulos literário, comportamental, jurídico, político, econômico, social ou religioso, por exemplo. 

A resposta do candidato pode ser tanto “sim” quanto “não” ou, ainda, “depende do caso”, desde que a sustente com uma argumentação consistente e coerente. A Redação, como pede a proposta, deve se apresentar em registro formal, dentro do limite de linhas estabelecido. 

Fonte:http://www.revista.vestibular.uerj.br/questao/

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...