SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

terça-feira, 29 de março de 2016

Descubra as tendências que estão de volta na decoração


Por que não brincar com elementos que, outrora, já foram taxados de cafona? O momento atual pede por um décor livre e sem preconceitos, onde todos os recursos são possíveis desde que bem dosados. O resultado, mais do que inovador, pode ser surpreendente!

Animais no hall de entrada


Aparador vintage (anos 1960), design Jorge Zalszupin, da L’Atelier, na Loja Teo; sobre ele, a partir da esq.: vasos vintage (anos 1950/1960), na Loja Teo, coelho decorativo Pan Pan, design B. Kuehne-Thompson, da Ligne Roset, e luminária Cesta Trade (1962), design Miguel Milá, da Santa & Cole, na FAS. Na parede, forrada com tecido Cheverny, da Print’s Tecidos, fotografia Wriezen, 2013, de Jenchen & Raccah, na Galeria Nacional.




Capim fake sobre as paredes

Sofá Zeus, design Antonio Citterio, da Flexform, na Casual Interiores. Mesas laterais Skin, design Marcus Ferreira, da Decameron; sobre elas, vaso vintage 1970), na Loja Teo, e luminária Gatto (1960), design Achille & Pier Giacomo Castiglioni, da Flos, na OnLight. No piso, assoalho Multistrato Amêndola, da linha Ecostrato, da Indusparquet, etapete Drops, nepalês, na Phenicia Concept. Na parede, forrada com camurça Capim Santo, da coleção Surface Project, da JRJ Tecidos, quadro Prato Portrait, do Studio Orbi, na Orbi Brasil. Vaso com avelós (à esq.) e planta suspensa barba-de-velho, da FLO Atelier Botânico.

Natureza (quase) real
Cadeira Eames Molded Fiberglass Shell (1953), design Charles e Ray Eames, da Herman Miller. Mesa de jantar vintage (anos 1960), design Joaquim Tenreiro, no Espaço Cardeal; sobre ela, escultura Barco, 2012, de J. Reis, na Arte Aplicada. Pendente Utzon (1947), design Jorn Utzon, da Tradition, na OnLight. Na parede, revestida com papel de paredeCroissette, design Christian Lacroix para Designers Guild, no Empório Beraldin, espelhovintage (1970), na Legado Arte. Piso Paviflex Chroma Concept 9201932, da Tarkett.


Amarelo sem medo


Aparador Pergaminho, design Theodore Alexander, na Kamy Casa; sobre ele, abajurChinoz, design Jaime Hayon, da Parachilna, na Puntoluce, vaso vintage (1960), alemão, da Jopeko Keramik, na Legado Arte, e xícara Larcos, design Rodrigo Khuri, da Kurhi, na Galeria Nacional. Cama de ferro Patente, da Dom Mascate; sobre ela, almofada Calvi, design Paul Haubert, da Arcade, na Collectania, jogo de lençol superking Rosa Linho, da Buddemeyer, a Casa Almeida, e mantas África (estampada) e Ponto Pipoca Bege, de Paola Muller, na Amoreira. Mesa lateral Oito, de Humberto da Mata, na PAIR; sobre ela,copo vintage de cerâmica pintada (1950), no Acervo Brutto. Cadeira Dent, design Jon Lindströme Henrik Kjellberg, da Bla Station, na Scandinavia Designs. Na parede, stucco mineral Cornelsen & Croso, cor Giallo Napoli, do Studio Passalacqua, e aquarela de Elias Lavan, 1964, no Acervo Brutto. No piso, Paviflex Chroma Concept 9201723 (azul) e Paviflex Chroma Concept 9201104 (branco), ambos da Tarkett.



Vermelho de bom tom
Cômoda Delphine, design Fabio Berbari e Ricardo Minelli, da Érea; sobre ela, lumináriaBlade, da Baxter, na Casual Interiores, e vasos vintage (anos 1950), de cerâmica com pintura artesanal, no Acervo Brutto. Cadeira Pedrali Malmo, design Cazzaniga Mandelli Pagliarulo, da Pedralli, na Kamy Casa. Na parede, stucco mineral Cornelsen & Croso, cor Rosso Venezia, do Studio Passalacqua, e quadro Mercúrio, séc. 17, italiano, na Anno Domini. No piso, ladrilho Quadrantino, design Studio Passalacqua, da Ladrilar

Estampas em exagero

Chauffeuse estilo Luís XVI (anos 1920), francesa, no Espaço Cardeal. Banco Toot, design Piero Lissoni, da Cassina, na Montenapoleone; sobre ele, manta de tricô Ponto Pipoca Chumbo, de Paola Muller, na Amoreira. Pendente Bispo (2016), na Puntoluce. Sobre a pilha de livros, leiteira tipo borrão (anos 1920), da Grindley, na Loja Teo. PufeTriângulos, de Paola Muller, na Amoreira. Na parede, forrada com tecido Pitanga Carbono, da Regatta Tecidos, tela Paisagem Italiana, séc. 18, artista desconhecido, na Anno Domini. No piso, assoalho Multistrato Amêndola, da linha Ecostrato, da Indusparquet, e tapete Xadrez (2015), da Nani Chinellato, na Casual Interiores.

Casa Vogue

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...