SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

segunda-feira, 9 de junho de 2014

"Um dia dos namorados diferente" por Sylvio do Amaral Schreiner

   

   Se você procura um namorado ou uma namorada para te fazer feliz está no caminho errado. Um parceiro ou parceira podem complementar a felicidade, é claro, mas não deve ser a única condição para se estar bem. É importante que se saiba que a única pessoa que pode realmente nos fazer felizes somos nós mesmos!

   É claro que viver acompanhado é bem melhor, afinal ninguém é uma ilha e podemos nos enriquecer e aprender muito num relacionamento. O problema aparece quando se acredita que para ser feliz é preciso ter um namorado ou namorada. Mais importante do que ter alguém em um relacionamento é cada um gostar de si próprio e se fazer feliz. A felicidade só pode partir internamente e se trata de um trabalho interno e individual.

   Vejo e ouço muitas pessoas dizendo que só poderão ser felizes caso tenham alguém em suas vidas. Como se enganam! Se enganam porque colocam a própria felicidade no mundo externo, nas mãos de outro e se esquecem de olhar para dentro de si próprias. A felicidade deve existir hoje e agora, na sua atual situação. É claro que há situações mais complicadas e que trazem muitas angústias, mas há uma diferença entre felicidade e alegria. Poder distinguir entre as duas é extremamente produtivo para se ter uma perspectiva mais realista da vida.

   A alegria se trata de um momento e a felicidade de um estado. Podemos em um determinado momento, dependendo da situação, estar ou não alegres, mas a felicidade não se trata apenas de um momento passageiro, porém de um estado que perdura e que permite existir a esperança. Com o estado da felicidade acreditamos mais em nós e na nossa capacidade de mudar o que for preciso. Confiamos que podemos dar conta de nossa vida e que enfrentaremos os problemas, que são inevitáveis, de forma madura e harmônica e que não ficaremos presos e identificados com um momento que certamente vai passar.

   Se felicidade se trata de um estado então podemos ver a importância que há em criarmos esse estado interno. E nessa criação a nossa responsabilidade para conosco se faz primordial e é a condição para se estar feliz. Não é um outro externo que nos traz felicidade, mas é nós mesmo quando a construímos. Não dá mais para adiar a felicidade achando que somente quando uma suposta condição ocorrer poderemos ser felizes. Se faz necessário que cada um se empenhe na sua vida para criar sua própria felicidade.Para ser feliz deveria bastar a gente olhar para um espelho e gostar do que vê.

 Sylvio do Amaral Schreiner

2 comentários:

Aroldo Vieira de Souza disse...

A felicidade deve ser o caminho e não o objetivo.Acredito ser um estado emocional onde as pessoas sentem-se mais produtivas,alegres,motivadas e esperançosas,onde se é capaz de perdoar os instantes menos alegres e buscar significado nas coisas mais simples.Enfim, a felicidade é uma profusão de sentimentos,acontecimentos e realizações no decorrer da vida.

Aline Carla disse...

A felicidade exige valentia. - Fernando Pessoa

A felicidade exige valentia.
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não
esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no
recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...