SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

terça-feira, 17 de junho de 2014

Arte brasileira em voga


Museu Oscar Niemeyer exalta produção local

Paisagem com Touro, 1925, Tarsila do Amaral

A temporada de exposições no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, abusa da brasilidade, seja ela vinda dos movimentos artísticos da história ou das tradições mais elementares da cultura.

A primeira delas, Tupi or Not Tupi, evoca o Manifesto Antropofágico de Oswald de Andrade para exaltar a identidade do país nas Belas Artes. A mostra ocupa duas salas expositivas e diferentes espaços na área interna e externa do museu. Dividida em 10 núcleos – que formam duas libélulas para representar a liberdade da criação –, dispõe cronologicamente a produção artística em diferentes momentos da história do Brasil: Modernismo, Estado Novo, Anos Dourados,Anos de Chumbo e contemporaneidade.

Além de obras originais de Tarsila do Amaral, Portinari, Guignard, Di Cavalcanti, Lygia Clark e outros, Tupi or Not Tupi traz pinceladas de arte paranaense, hologramas de atores no núcleo dedicado ao teatro e recursos de realidade aumentada que permitem a interação dos visitantes.

Já a exposição Plumária – A Arte Maior do Indígena Brasileiro, leva para o MON cerca de 100 objetos vindos do Museu de Arte Indígena, da cidade de Clevelândia, também no Paraná. A mostra propõe, ao mergulhar na história do Brasil, um resgate de vínculos com o passado e com a cultura indígena. As divisões desse tipo de arte que são exibidas na mostra – entre adornos corporais, máscaras rituais, artefatos diversos e outros – buscam explicitar que tais itens não apenas têm a função de adorno, mas também socioculturais profundas e bem definidas. “Eles usam o corpo como suporte”, comenta Estela Sandrini, diretora cultural do museu.

Tupi or not Tupi
Data: até 21 de setembro

Plumária - Arte Maior do Indígena Brasileiro
Data: até 27 de julho

Horário: terça a domingo, das 10h às 18h
Local: Museu Oscar Niemeyer
Endereço: Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico, Curitiba - Paraná
Preço: R$6 a inteira e R$3 a meia
Cocar indígena


Sem título, Antônio Bandeira


Cocar indígena


Nós, Ismael Nery


Cocar indígena


Espantalho, 1940, Cândido Portinari


Acessório indígena


Acessório indígena


Acessório indígena

Fonte: Casa Vogue

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...