SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Cildo Meireles abre mostra na Espanha


Reina Sofia expõe várias obras do brasileiro

Entrevendo, 1970-1994

Abre nesta sexta-feira a exposição do brasileiro Cildo Meireles no Palacio de Velázquez, no Parque del Retiro, em Madri. A mostra, apresentada pelo Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, é fruto de uma colaboração entre a instituição e o Museu de Arte Contemporânea de Serralves, em Portugal, e o espaço HangarBicocca, na Itália. A curadoria é assinada por João Fernandes, vice-diretor do Museo Reina Sofia.

Obras de diversos momentos da carreira do artista serão exibidas, muitas das quais estimulam a interação do observador. Um exemplo é a Entrevendo, um grande túnel de madeira com um ventilador. Já a Espaços virtuais: Cantos IV A, representa a quina de uma sala, com piso de tacos de madeira laqueada, e um fino vão vertical na parede. Essa ótica singular sobre a abstração é um dos elementos que tornou conhecido o estilo do artista.

O trabalho de Cildo é caracterizado pela sua postura crítica, principalmente no tocante à realidade política do Brasil. Por meio da relação entre matéria e cotidiano, o artista expõe uma ideologia e faz questionamentos poéticos. O material empregado na arte do brasileiro é quase sempre mundano: garrafas de Coca-Cola, madeira, notas de dinheiro. O motivo do reconhecimento do artista é aquilo no qual esses materiais corriqueiros se transformam – desde enormes instalações e objetos curiosos a vídeos e imagens excêntricas. Assim ele desmaterializa a tradicional obra de arte, criando novos sentidos semânticos e líricos para a percepção da realidade.

Cildo Meireles
Local: Palacio de Velázquez, Parque del Retiro
Endereço: Calle de Alfonso XII, Madri
Data: de 24 de maio a 29 de setembro
Inserções em circuitos ideológicos: Projeto Coca-Cola, 1970


Para Pedro, 1984/1993


Árvore do Dinheiro, 1969


Arte física. Mutações geográficas: Fronteira Rio - São Paulo, 1969


Camelô (Vendedor ambulante), 1998


Esfera invisível, 2012


Atlas, 2007


Arte física: Cordas: áreas (solidões), 1969


Abajur, 1997/2010


Zero dollar, 1978/1984


Espaços virtuais: Cantos IV A, 1967-1968/1974


Olvido, 1987/1989


Arte Física: Cordões, 1969


Marulho, 1991/1997

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...