SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A CAIXA DE SONHOS


Quem já foi criança passou por isso: entrar em uma caixa de papelão e fazer dela uma casa onde todos os seus sonhos acontecem, ou um foguete que te lava à mundos imaginários, ou mesmo um forte onde você está protegido e nada de mal pode acontecer. Quem foi criança sabe. E dessa brincadeira podem surgir situações reais que, além de resgatar um pouquinho as nossas lembranças, ainda ajudam o planeta. Estou falando da utilização do papelão para criação de móveis e objetos. No mundo atual, Reduzir, Reutilizar e Reciclar devem fazer parte obrigatoriamente das nossas atitudes e a utilização de móveis e objetos de papelão pode muito bem ser uma delas.
XXX_8490_1311620685_1.jpg

Mas vamos voltar um pouco no tempo e entender como o papelão se tornou um material mais presente em nossas vidas. A partir principalmente dos anos 60, o mundo partia para uma globalização mais intensa e muitas empresas passaram a exportar cada vez mais, às mais diversas partes do mundo. Para isso, precisavam proteger adequadamente seus produtos para o transporte. Naquele momento, a madeira já estava muito cara e acrescentaria um custo muito alto ao produto.
As indústrias precisavam de um material mais barato, mais leve e ao mesmo tempo resistente para embalar e proteger sua produção. É aí que o papelão surge com força total. As indústrias de papel e celulose começaram, então, devido a esta nova demanda, a desenvolver papelões corrugados (ondulados) mais resistentes, com maior espessura, mais adequados a este fim.
A utilização do papelão para confecção de móveis só veio depois. O arquiteto Frank Gehry, ganhador do Pritzker Prize, o Nobel da arquitetura, famoso por seu estilo desconstrutivista, é reconhecido por muitos como sendo o pioneiro na utilização deste meterial para criação de móveis.
É dele a série Easy Edges, desenhada e produzida em 1972, e formada por 14 móveis de papelão ondulado. Gehry, utilizando-se de um produto comum, produzido industrialmente, criou móveis leves, resistentes, com textura e forma únicas.
Imagem1.png
8644095_1.jpg
13349935_1_x.jpg
lowtableset_1_10518569904f4919e319930.jpg
Somente após 15 anos, Frank Gehry voltou a produzir móveis de papelão (sua primeira produção, de 72, fez tanto sucesso que ele decidiu, na época, desativar após apenas 3 meses, pois temia que esta atividade atrapalhasse sua carreira como arquiteto...).
Nesta nova linha, a Experimental Edges, Gehry utilizou uma técnica diferente, criando móveis mais volumosos, com acabamento mais rugoso. Esta série teve uma edição limitada e foi vendida por altos preços em galerias de arte.
6311275_2_l.jpg
99.385_01_d02.jpg
23237437.jpg
Nos anos 80, o artista francês Eric Guiomar se juntou ao grupo Cartonnistes e criou aDIY Creations para desenvolver móveis e objetos de papelão, porém utilizando uma técnica diferente da utilizada por Gehry. O material era estruturado e dava formas aos móveis deixando mais explícita a sua utilização, sem modificar sua aprência original. Só depois o grupo passou a pintar o material em seus mais diversos usos.
moveis-de-papelao-3-e1306369157753.jpg
051408cartonnistes02.jpg
051408cartonnistes01.jpg
051408cartonnistes03.jpg

A empresa referência no mundo na produção nesse tipo de móveis é a australianaKarton group, que fabrica desde estantes, bancos, camas, cadeiras, mesas de centro. Todos os produtos, criados pelo designer alemão Hans-Peter Stange, são montáveis e não necessitam do uso de qualquer tipo de ferramenta ou cola. Além da facilidade de mover facilmente os móveis de lugar, o material é durável e totalmente reciclável. Veja alguns exemplos.
bedside_table.jpg
imagem03.jpg
juno1kraft_1024x1024.jpg
karton_bedroom.jpg
No Brasil, a empresa 100t inteligente, produz diversos móveis muito fáceis de montar. Assista ao vídeo que apresenta a montagem de algumas das peças produzidas por eles e visitem a página para conhecer outros móveis produzidos pela empresa.


O brasileiro Domingos Tótora também faz um trabalho diferenciado com este material. Nascido e criado em Maria da Fé, Minas Gerais, Totora retornou à sua cidade natal depois de estudar design em São Paulo e escolheu o papelão como matéria-prima para o seu trabalho, inspirado em sua paixão pela natureza.
Thumbnail image for domingos_totora__paralela_gift__mesa_de_centro_hastes-461899-4dc5c70dd982c.jpg
Designs_12a.jpg
Designs_11a.jpg
Mas nem todo papelão que é adequado à criação de móveis. Além de alta densidade, o papelão precisa receber um tratamento impermeabilizante com a utilização de resinas (por favor, ecologicamente corretas, à base de água e sem metais pesados na composição) para selar as partes que ficam em contato com o chão, para maior durabilidade.
Uma das utilizações mais inusitadas do papelão que encontrei foi na criação de uma bicicleta. Idealizada pelo israelense Izhar Gafni, esta bicicleta revoluciona ainda mais este meio de transporte que já é ecológico. A bicicleta de papelão, além de possuir um custo de produção em torno de US$ 10, pode ser construída com material de reciclagem.
bike-papelao-20120827123926.jpg
Que tal fazer a sua parte também para ajudar o planeta, reutilizando o papelão e transformando o que iria para o lixo e um móvel legal para sua casa? Voltando à ideia inicial dos sonhos de criança, quem sabe se as pessoas voltassem a ser um pouco as crianças que já foram um dia, a gente não faz este planeta se transformar em um mundo com um futuro que nossos netos possam se orgulhar. Quem sabe... Seguem mais algumas produções para sua inspiração.
heden2.jpg
Thumbnail image for moveis-de-papelao-4-pacalowsky_com.jpg
Thumbnail image for sofa_papel.jpg
Thumbnail image for ram2.jpg
Thumbnail image for flickr beastFace.jpg
58657.jpg
met_basic_loveseat.jpg

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...