SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

IBITIPOCA - MG



Ibitipoca palavra de origem tupi de: ibi = terra; ibiti = terra alta e poca que estala como em pipoca, taquara poca, sabiá poca. Então Ibitipoca quer dizer: SERRA QUE ESTALA

O Parque Estadual do Ibitipoca (PEIb), criado por lei em 04/07/73, possui uma área de 1488 hectares e pertence ao Estado de Minas Gerais. O clima da região é tropical de altitude e a temperatura média anual varia entre 4º e 18,9º. O PEIb está localizado em um braço da Serra da Mantiqueira, com altitude entre 1000 e 1784m.



O parque foi criado com o objetivo de garantir a preservação do ecossistema; possibilitar a realização de estudos e pesquisas científicas e oferecer condições para o turismo e a conscientização ambiental.
Ele possui uma das maiores biodiversidades mundiais: destaca-se por sua formação rochosa, possuindo a segunda maior concentração de quartzito do mundo, além de ser o paraíso das bromélias, orquídeas, samambaias e candeias.
  
O camping tem número limitado barracas, mas a quantidade de visitantes é muito grande devido à existência de campings, pousadas e casas de veraneio, no Arraial e redondezas. Devido à sua proximidade, o Arraial pode ser considerado uma extensão da infra-estrutura turística do Parque, que dispõe de áreas de camping.

Prainha - formada pelo Rio do Salto, que corre por toda a área na forma de pequenas cachoeiras e corredeiras. Nos dias mais quentes, é possível refrescar em poços mais profundos, onde é preciso atenção e cuidado

Lago dos Espelhos - o nome se deve ao reflexo da luz do sol na água escura pela profundidade, apesar de muito limpa.

Cachoeira dos Macacos - segue o Rio do Salto .A cor da água, que vai do laranja ao vermelho, é resultante da decomposição da matéria orgânica vegetal humificada, também responsável pela acidez dos rios.

Janela do Céu - As águas do Rio Vermelho deixam corredores de pedras e de vegetação e em direção ao norte para atingirem este que é uma das principais atrações.

Ponte de Pedra - um gigantesco túnel cavado pela água que pode ser visitado tanto por cima quanto no seu interior.

Pedra Quadrada - intriga os turistas, que não encontram explicação para a formação de um cubo.
Lago das Miragens reflete o brilho do sol, formando imagens na rocha.

Santuário - abriga um grande lago, um paredão de musgos e uma lâmina d'água,o acesso é fácil e pode também ser percorrido pelas águas, mas exige o acompanhamento de quem conhece o caminho.

Cachoeirinha - desemboca numa pequena praia, onde a areia branca lembra mais uma vez o mar.

Lagoa Seca - o, uma área que parecia estar reservada à água foi tomada pela grama, assemelhando-se a um pântano.

Gruta das Bromélias - impressiona logo nos primeiros metros. Uma imensa clarabóia, bem na entrada, é invadida pelos raios de sol, mais intensos a partir do meio-dia. No alto da cavidade, a presença das bromélias e continuando a incursão, as passagens ficam mais estreitas e difíceis, levando, muitas vezes, a grandes salões.

Gruta dos Viajantes - famosa por ter sido freqüentada por muitos que, de passagem, pernoitavam ali.

Gruta do Fugitivo - próxima à dos Moreiras, que possui um grande espaço interno. Hoje, várias delas são habitadas apenas por adorinhões-de-coleira-falha, que lá passam o verão.

Gruta dos Três Arcos - não exige o uso de lanterna para ser visitada. As três aberturas na rocha permitem a entrada da luz do dia.



Gruta dos Coelhos - ao lado do camping

Gruta do Monjolinho, cujo nome é uma referência ao engenho movido à água de um antigo morador.

A Gruta da Catedral - apesar de parecer um pequeno abrigo com entrada estreita, leva a um lugar paradisíaco.A luz no fim do túnel vem acompanhada de uma pequena cachoeira, de onde se avista a entrada de mais duas cavernas.
 
View Larger Map



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...