SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Ela está entre as "dez mais"...











Capella e seus segredos
JOSÉ ROBERTO V. COSTA
Astronomia no Zênite
O Universo é tudo para nós
No mundo das celebridades, as coisas nem sempre são o que parecem. Isso vale para as estrelas do céu também. Há quem pense que não há nada mais imutável e sereno que um céu estrelado. Nada mais enganoso.Já vimos que estrelas nascem, brilham e morrem. Algumas variam sua luz em apenas algumas semanas. Estrelas muito grandes podem explodir. E outras simplesmente derrubam a imagem de um ponto de luz solitário, revelando sistemas complexos ao olhar bisbilhoteiro de um bom telescópio.


Cabrita
Vejamos o caso de Capella, a estrela mais brilhante de Auriga, o Cocheiro. A constelação do Cocheiro representa um homem que tem na mão direita um chicote, enquanto a mão esquerda segura (em algumas ilustrações, sustenta nas costas) uma pequena cabra: é Capella, nome que significa cabrita.
Acesse uma carta celeste do Cocheiro


Na mitologia greco-romana, Capella é Amaltéa, uma ninfa filha do rei de Creta que cuidou de Júpiter quando ele ainda era bebê e se refugiava da voracidade de seu pai, Saturno, que queria devorá-lo. Segundo outra versão, Capella é a própria cabra que amamentou Júpiter naquela ocasião.A estrela Capella fica a cerca de 42 anos luz de distância. O Sol fica a 8 minutos-luz de nós, mas Capella é 150 vezes mais brilhante que o Sol.

Ela está entre as “Dez Mais” do céu, figurando na sexta posição no ranking das mais brilhantes.Facilmente visível a olho nu entre as constelações de Touros e Gêmeos, o pontinho de luz de Capella parece querer dizer que vemos apenas um astro. Mas é apenas um disfarce.Capella é uma componente de um sistema formado por duas estrelas gigantes e amarelas, com massas 2,6 e 2,7 vezes a massa do Sol (uma delas é 9 vezes maior que o Sol e a outra é 12 vezes maior). Elas se movem uma em torno da outra a meros 113 milhões de km (menos que a distância da Terra ao Sol).
Dados referentes a estrela principal do sistema, Capella A.
O olhar insaciável dos astrônomos (um tipo de repórter dos palcos celestes que usa telescópios em vez de microfones) revelou que ambas percorrem uma órbita quase circular – que por sua vez é o centro de um outro binário: duas pequenas estrelas do tipo anã vermelha, muito distantes do par principal.
As binárias amarelas Capella, em foto doCambridge Optical Aperture Synthesis TelescopeU.A. = Unidade Astronômica.
Família numerosa

Ou seja, Capella é um sistema estelar múltiplo. Como tantas celebridades, é um caso complicado. Você poderia pensar que são como dois casais, dois adultos e duas crianças bailando num imenso salão. As crianças de mãos dadas dando longas voltas em torno dos adultos, que também dançam de mãos dadas. Uma família feliz...Mas isso é só “fachada”. Se imaginarmos um modelo em escala reduzida desse sistema, Capella A e Capella B (os adultos) seriam como duas bolas de 33 cm e 18 cm de diâmetro a 3 metros uma da outra. Já as anãs vermelhas C e D (as crianças) teriam apenas 1,8 cm de diâmetro cada, mas estariam afastadas entre si por 125 metros, e distantes nada menos que 33,5 quilômetros de Capella A e B.Mas não pára por aí. Os astrônomos conhecem outros “filhos” de Capella. Mais 5 estrelas aprisionadas pela gravidade do par principal. Talvez existam outras. Outro fato curioso: os cálculos sugerem uma zona habitável em torno de Capella A e B (também chamadas Capella Aa e Ab).
Veja uma animação interativa em Java™ mostrando as órbitas de Capella Aa e Ab
Outra animação, mostrando agora as órbitas das anãs C e D
Créditos: Center for Astrophysics and Space Astronomy da Universidade do Colorado

Quantos segredos essa celebridade celestial ainda está por nos revelar?

Realmente, as coisas nem sempre são o que parecem. No Universo, elas são ainda mais belas e intrigantes.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...